7 de out de 2011

REENCONTRO

NINO BELLIENY
Talvez o tempo que ficaram sem se ver, tenha feito com que detalhes fossem esquecidos. Mas, estas pequenas coisas voltavam em flashs, denunciando que o principal permanecia.  Que bom que hoje podiam achar engraçado situações tristes do passado. Quando se ri de si mesmo, alcança-se o bom estágio dos que não se levam a sério . Tudo muito rápido, tudo muito fugaz, para que dramas?. Talvez quisessem estar ali, para um confronto com o passado, uma análise de sentimentos. O amor que sentiam ou sentem, pode estar adormecido, ou mesmo ter morrido de vez, porém, o encontro casual, o passar perto ou mesmo conversar com aquela pessoa que ocupou o coração e o fez sofrer é que poderá dizer o que ainda se sente: mágoa? Raiva? Saudade ? Ou apenas uma suave recordação que não incomoda mais, um simples reconhecimento de que sofreu-se, mas houve crescimento. As pessoas rejeitam, abandonam, humilham, desfazem, e acabam marcando fundo por isso. Os que ficam, se encasquetam querendo entender porque foram deixados, usados, abusados... e aí, pensam tanto nisso que até acham que é amor..

Nenhum comentário: