29 de nov de 2011

PARA QUEM ACREDITA

NINO BELLIENY

Todos os dias somos testados em nossa fé, não porque Deus queria nos avaliar como ratos de laboratório, mas, por nós mesmos, em nossas fraquezas e desacertos, quando precisamos nos lembrar como somos poderosos tendo-o como capitão de nosso time. 

Problemas financeiros, sentimentais, físicos e indecifráveis, acontecem em nossas vidas em progressiva sucessão confusa. O planeta parece sair de sua rota e nos levar para o completo medo de que não saberemos como proceder diante de tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo. Em se tratando de uma falha na saúde, é mais fácil lidarmos com a mesma se formos diretamente atingidos do que em alguém querido. 

Um filho pequeno, um irmão no auge da juventude, a mãe ou o pai quando atingidos pela doença, pode assustar tanto ou mais do que se for em nós mesmos, através da responsabilidade gerada pelo amor. Claro, há famílias regidas pelo egoísmo, sintetizado em conhecida frase: “Antes ele do que eu”. Porém, nas relações onde o amor impera, a doença de um, é a de todos. 

Nesta hora, atracar o navio e jogar a âncora da fé é a primeira atitude, para traçar novos rumos com tranqüilidade. Ter certeza inabalável de que estamos sendo atingido por uma forte tempestade, mas que poderá ser vencida, desde que permaneçamos calmos. 

Reações violentas sejam em palavras e atitudes, contribuem apenas para desintegração da harmonia familiar, a primeira a sofrer abalos nas horas de pique na saúde financeira ou do corpo. 

Evitar as discussões ofensivas onde todos se acham o dono da razão, mas também, procurar com serenidade uma saída, acreditando firmemente na solução, enxergando todas as alternativas e aceitando o inevitável se assim for, só depois de muita luta. 

E ter certeza da vitória, mas não deitado no esplêndido sofá da acomodação. Fé não será nunca sinônimo de preguiça, espera pelo que os outros possam fazer e não conseguindo, ter alguém em quem botar a culpa. Fé é agir na certeza profunda e não inconsequente que este foi um poder presenteado por Deus. A chave está em nós.

Nenhum comentário: