26 de mar de 2012

PERTOLONGE

Nino Bellieny
Para quem nunca esteve em uma cidade a não ser em sonhos, um cartão postal pode ser tudo. Na memória do não-vivenciado, perfumes, tecituras, sons, visões e outras sensações emanam do papel como cordas de violão reagem a dedos hábeis. E assim, a canção se faz.

Nenhum comentário: