10 de ago de 2012

MOEDAS ANTIGAS

NinoBellieny
Felicidade não tem medida. Não é propriedade a ser acumulada. Isto gera ansiedade e insegurança, alguns dos inimigos de quem se faz feliz. Ela está presente no não-pensamento, na ausência da dor, neste momento tranquilo a rodear. Daqui a pouco se afasta, some, porém volta. Basta não forçar, ela volta, se aninha, se alimenta, mata a sede e assim, outras vezes irá passear, como um livre gato doméstico. Prender o fugaz é prender a atenção e este esforço de retenção, produz o contrário do que é ser/estar feliz.
Permita-se.

Nenhum comentário: